quarta-feira, 13 de agosto de 2008

A "Pedagogia Nova e Tecnicista" nas aulas de Arte

"Pedagogia Nova"
A "Pedagogia Nova", conhecida por Movimento da Escola Nova, tem suas origens na Europa e nos Estados Unidos (século XIX), sendo que no Brasil vai surgir a partir de 1930 e ser disseminada a partir dos anos 50/60 com escolas experimentais. Sua ênfase é a expressão, como um dado subjetivo e individual em todas as atividades, que passam dos aspectos intelectuais para os afetivos. A preocupação com o método, com o aluno, seus interesses, sua espontaneidade e o processo do trabalho caracterizam uma pedagogia essencialmente experimental, fundamentada na Psicologia e na Biologia.

Diferentes autores vêm marcando os trabalhos dos professores de Arte,no século XX, no Brasil, firmando a tendência da "Pedagogia Nova". Entre eles destacam-se John Dewey (a partir de 1900) e Viktor Lowenfeld (a partir de 1939), dos Estados Unidos, e Herbert Read (a partir de 1943), da Inglaterra. Com a publicação de seu livro Educação pela Arte (traduzido em vários países), Read contribuiu para a formação de um dos movimentos mais significativos do ensino artistico. Influenciado por esse movimento no Brasil, Augusto Rodrigues liderou a criação de uma "Escolinha de Arte", no Rio de Janeiro (em 1948), estruturada nos moldes e princípios da "Educação Atravês da Arte".


Depoimento de Augusto Rodrigues, 1980. p.34.

Estava muito preocupado em liderar a criança atravês do desenho, da pintura. Comecei a ver que o problema não era esse, era um problema muito maior , era ver a criança no seu aspecto global, a criança e a relação professor-aluno, a observação do comportamento delas, o estímulo e os meios para que elas pudessem, atravês das atividades, terem um comportamento mais criativo, mais harmonioso.

As crianças vinham cada vez mais, e as idades eram as mais diferentes. Felizmente, tínhamos duas coisas muito positivas para um começo de experiência no campo aberto, e a diferença de idades também foi outra coisa fundamental para que eu pudesse entender, um pouco, o problema da criança e o da educação atravês da arte. Deveríamos ter um comportamento aberto, livre com a criança; uma relação em que a comunicação existisse atravês do fazer e não o que pudéssemos dar como tarefa ou como ensinamento, mas atravês do fazer e do reconhecimento da importância do que era feito pela criança e da observação do que ela produzia. De estimulá-la a trabalhar sobre ela mesma, sobre o resultado último, desviando-a, portanto, da competição e desmontando a idéia de que ali estavam para ser artistas.

"Pedagogia Tecnicista"

A "Pedagogia Tecnicista", presente ainda hoje, teve suas origens a partir da segunda metade do século XX, no mundo, e a partir de 1960/1970, no Brasil.

Na "Pedagogia Tecnicista", o aluno e o professor ocupam uma posição secundária, porque o elemento principal é o sistema técnico de organização da aula e do curso. Orientados por uma concepção mais mecanicista, os professores brasileiros entendiam seus planejamentos e planos de aulas centrados apenas nos objetivos que eram operacionalizados de forma minuciosa. Faz parte ainda desse contexto tecnicista o uso abudante de recursos tecnológicos e audiovisuais, sugerindo uma "modernização" do ensino. Nas aulas de Arte, os professores enfatizam um "saber construir" reduzido aos aspectos técnicos e ao uso de materiais diversificados (sucatas, por exemplo), e um "saber exprimir-se" espotâneístico, na maioria dos casos caracterizando poucos compromissos com o conhecimento de linguagens artísticas. Devido à ausência de bases teóricas mais fundamentadas, muitos valorizam propostas e atividades dos livros didáticos que, nos anos 70/80, estão em pleno auge mercadológico, apesar de sua discutível qualidade enquanto recurso para o aprimoramento dos conceitos de arte.

Fonte: Metodologia do Ensino da Arte/Maria Heloíza C. de T. Ferraz, Maria F. de Rezende e Fusari. - São Paulo - Cortez, 1993, (Coleçaõ magistério 2º grau. Série formação do professor)

Por: Patrícia Rocha do N. Freitas.








Um comentário:

vixekixique disse...

Oi Pat to quereno falar contigo, me manda tei e mail o meu é giu.melo@hotmail.com